quinta-feira, 15 de agosto de 2013

SOLTEIRO E INTEIRO!

15 de agosto, Dia do Solteiro, ainda não é uma data muito festejada!
Costumo re-escrever todos os anos este texto que já mudou de nome várias vezes mas sempre me pego pensando, em alguns aspectos, da mesma forma que pensava quando escrevi. Como por exemplo acreditar que estar solteiro faz parte, para alguns, de um projeto de vida.
Opta-se por estar solteiro e “viver” a liberdade de decisões, de gostos, enfim, de vida. O que não implica em “estar” sozinho ou viver solitariamente. Nesse sentido viver solteiro não é sinônimo de viver isolado ou sozinho. Estar solteiro, no senso comum é a pessoa que não está “namorando” ou “casado”.
Aceita-se para o “hall” dos solteiros aqueles que não possuem relacionamento fixo com alguém.  Até porque relacionamento hoje é tão “volátil” não é? Dura algumas horas, as vezes. E, também, é certo que relacionamentos são cada vez mais complicados hoje em dia. E isto também afeta na escolha desse estado de vida, pois estar com alguém só para não estar no time dos solteiros não compensa. É enganar a si mesmo e principalmente, a outra pessoa. E isso não se faz!
Há, ainda, os que não concordam e acreditam que ser solteiro é azar, ou “problema”. Rss.. e por isso tentam de tudo, a todo custo, mudar essa situação.  Muitas vezes, investindo numa relação que não evolui, que não acrescenta, que não traz paz.
Vejo muitas pessoas reatando namoros que já deram oque tinham que dar. E ao final, pessoas saíram machucadas, aos pedaços... Por isso o título novo desse texto... Solteiro e inteiro!
Não tem sentido eu dizer que sou solteiro, mas o coração está em frangalhos, despedaçado... se assim me sinto, solteiro não sou, porque estar solteiro presumi-se estar livre.
Uma vez que ainda sofro e vivo machucado por conta de “algum amor”, é sinal de que não estou liberto. E liberdade é a palavra-chave para viver a plenitude de ser solteiro.
Ser solteiro não é correlato de infeliz. Muito pelo contrário, qualquer estado de vida deve nos conduzir para a felicidade!
É certo que, muitas vezes, é uma situação angustiante, e até tanto quanto incômoda. Ser “vela” para os amigos não é legal! Mesmo com seus efeitos colaterais, eu acredito que é um momento prazeroso de sentir prazer em estar na própria companhia. Se descobrir e  descobrir o valor de si mesmo, dos amigos, da família. É um momento importante para cuidar de si, e se preparar para a pessoa que, futuramente, irá dividir com você os momentos bons e maus da vida.
Pois só alguém que é capaz de organizar a própria vida, de ser feliz consigo mesmo, de estar de bem com o mundo pode despertar o interesse de outra pessoa sobre si.  Estar feliz, mesmo sendo solteiro, é fundamental para que, não caiamos no erro de delegar a responsabilidade de nossa felicidade aos outros, e principalmente, aqueles que nos querem bem.
Por essas e por outras, o estado de solteirice, sendo opção ou apenas uma fase, deve ser vivido com equilíbrio, serenidade e felicidade.
Então: aproveite a solteirice, aproveite sua vida!
Seja feliz e feliz dia do solteiro!
Beijos e até a próxima.


Com carinho de sempre
Edson Flávio



Um comentário:

  1. Estou alegre por encontrar blogs como o seu, estive a ver e ler algumas coisas,
    reparei que aqui há uma pessoa artista,e como aprecio pessoas com arte
    fiquei mais um pouco para ver melhor.
    Posso dizer que gostei do que li e vi desde já quero dar-lhe os parabéns,
    decerto que virei aqui mais vezes.
    Sou António Batalha.
    Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
    PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar
    siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.

    ResponderExcluir