terça-feira, 30 de março de 2010

We are the world

Oi gente...tempo né!!! rss.. vou contar agora pra vcs uma história que aconteceu hoje comigo. Necessariamente não nessa ordem e nesses termos, mas não sei...só sei que foi assim... (Salve Suassuna!)

Um dia uma criança me parou, olhou-me nos meus olhos a sorrir. Caneta e papel na sua mão, tarefa escolar para cumprir. E perguntou no meio de um sorriso:
me explica uma coisa...o que leva a gente a acreditar que um outro mundo é possível?
O que leva a gente acreditar que quem nunca foi do nosso mundo possa acreditar em nós?
Eu queria que alguém pudesse me dizer e me fazer acreditar.
Enfim estamos nós aqui ainda sonhando com um mundo melhor. E eu ainda continuo acreditando...

Eu disse: mas essa é a mola do mundo. O sonho. Justamente o sonho que engendra a vida. A utopia.
Ouvindo o que eu falei ela me olhou, seus olhos não saiam do papel, e deu-me um abraço demorado e ao meu lado foi dizendo assim:
vamos continuar sonhando com um mundo que nos entenda. Um mundo onde possamos ser nós mesmos, sem que ninguém ache que não somos os ideais. E de fato, nós NÃO SOMOS IDEIAIS , MAS NÓS SOMOS REAIS. E ACREDITAMOS NUM MUNDO MELHOR!!!
Olhei pro seu sorriso, abracei-a e disse
“É verdade , nós vamos fazer um dia melhor.”* Pois nós somos o mundo!(We are the world).
Amamos o mundo e nossos semelhantes.
Enfim... cumprimos nossa missão aqui na terra.
Levar amor, ser amor. Amar e ser amado.
O mundo precisa de amor, todos nós precisamos.


Bjs e até a próxima.



*It's true we'll make a better day

terça-feira, 23 de março de 2010

Por um pouco de paz...

Um dia desses recebi um email de um amigo evangélico que num estado de indignação pedia que repassássemos uma corrente (span) como atitude de repulsa pelos atos governamentais que poderiam cercear o direito de culto e atividades das instituições religiosas.
Até aí um fato, tudo bem, tem o meu apoio, pois realmente espanta essas leis, que os homens (das leis), com tanta coisa pra se preocupar, preocupam-se com os que menos mal causam ao Brasil.

Mas eu discordei de uma coisa.

Ando um tanto quanto reflexivo, talvez efeito do mestrado... ou, seja mesmo a indignação diante de tanta barbárie diária, que tomamos como se fosse vacina, tentando nos curar com o próprio veneno, só que em doses homeopáticas.


De todas as propostas de leis descritas, uma desalojou o rabujento aqui...rss... Eles repudiaram a idéia de se ter o dia do orgulho gay.


QUAL O PROBLEMA DE Querer que o dia do 'Orgulho Gay' seja oficializado em todas as cidades brasileiras?

Sei de todos os dogmas,versículos bíblicos, que é isso, que é aquilo, mas as leis que o email defendia, são diretamente ligadas ao DIREITO DE CULTO (a lei se aplica a todas as igrejas e não somente aos evangélicos, atenção para isso, afim de que não se faça uma má interpretação da lei )

Entendo, e tenho muito claro também que, negar O DIREITO AO CULTO DOS EVANGÉLICOS é NEGAR O DIREITO EXPRESSAR SUA FÉ, SUA CRENÇA, correto?

Pois bem, então porque negar a minoria gay de ter um dia onde possam livremente EXPRESSAR NO ACREDITAM, NO QUE PENSAM?

E daí se incomodam?
Será que todos os vizinhos dos grandes templos evangélicos ou carismáticos gostam da gritaria? Do barulho? Do “movimento”? não viemos para agradar o mundo todo.
Nem o Filho de Deus agradou.


Indiferente da religião ou do discurso salvador do qual mundo judaico-cristão, neoliberal apresenta. Pergunto:

Não somos livres?
É proibido privar uma minoria de ter um dia só dela?
não existe um dia dedicado aos negros?
não existe um dia dedicado a luta campesina?
Não existe um dia da árvore? (nem sei pq dei esse exemplo...rss)
não existe um dia dedicado pra tanta coisa que a gente nem sabe que dia é esse?

Então, Com todo o carinho que tenho pelos meus irmãos evangélicos:
Lutem pelo dia do orgulho evangélico se esse for o caso, da luta evangélica sei lá, de algo que seja evangélico.
Mas negar a luta da minoria gay que tem seu modo próprio de se expressar é cercear muito a liberdade do outro.

Defender o direito ao culto de vcs como de qualquer religião, eu tb defendo.

Acho digna toda luta, desde que seja pela paz e pela liberdade dos seres, pois a Declaração Universal dos Direitos Humano é clara: nascemos livres e dignos de direitos.

Ela apenas impõe uma condição básica. Que para assegurar essa liberdade e esses direitos: nós, seres humanos, "Dotados de razão e de consciência" devemos "agir uns para com os outros em espírito de fraternidade.”

Respeitar a diversidade é um princípio da fraternidade e da paz!

Beijos e até a próxima.

domingo, 21 de março de 2010

Além do arco-íris... um paredão gay no BBB10.

Volteiii...desculpa pelo sumiço.
Olha... não sou chegado em BBB, mas hoje o fdp do Pedro Bial me fez chorar.
Nem quero falar do circo que ele fez em torno do paredão cor-de-rosa de hoje, mas ele usou de uma música que há tempos quero colocar nesse blog. O referido apresentador foi muito feliz nas palavras que disse sobre os brothers Sérgio e Dicésar. Orgastic saiu, Dimmy ficou. Lágrimas e sorrisos coloridos.

As palavras e letra da qual me refiro é da música Over The Rainbow. Uma das canções mais famosas do final da década de 1930. Muitos dizem que esta canção personifica as esperanças e sonhos de juventude sobre um mundo ideal de amor e alegria. Foi especialmente escrita para mostrar os talentos de Judy Garland no filme O Mágico de Oz, de 1939. Posteriormente a canção acompanharia a atriz durante sua vida; em todas suas aparições públicas ela era solicitada a cantá-la.

A letra toca pela simplicidade e sincera melancolia que enquanto acalenta a alma, embala os sonhos... nossos melhores sonhos, de uma vida mais feliz, de um mundo melhor... cheio de cores.... das cores do arco-íris!
Eis a letra...

Em algum lugar além do arco-íris
Bem lá encima
Tem uma terra, que eu ouvi falar uma vez
Numa canção de ninar
Em algum lugar além do arco-íris
O céu é azul
E o sonhos que você ousa sonhar
Se realizam mesmo.
Um dia eu vou pedir a uma estrela
E acordar onde as nuvens estão distantes atrás de mim...
Onde problemas tem gosto de bala de limão
Acima das chaminés
É onde você irá me encontrar
Em algum lugar
Além do arco-íris
Pássaros azuis voam
Pássaros voam além do arco-íris
Então por que eu não posso?
Se todos aqueles pequenos pássaros azuis voam
Além do arco-íris
Por que, oh, porque... não posso?


bjs e e até a próxima!!!

terça-feira, 9 de março de 2010

PROGRAMA DO DIA 08/02/2010

Oi galera!!! primeiro programa da semana!!!
agora SODA HOUSE de seg a sexta as 22h. na melhor www.radiopowerstrike.com
bjs
PARBÉNS DJ´S PELO SEU DIA!!!!

segunda-feira, 8 de março de 2010

DÍVIDAS COM AS MULHERES...

Não sei a quem devo mais: às mulheres que um dia passaram pela minha vida ou ao Banco do Brasil.
A diferença é que, um dia, talvez eu consiga quitar minha dívida com o banco.
Com as mulheres, vamos morrer em débito.
Com elas aprendemos a amar e a trair. E que às vezes amar é trair. E trair nem sempre é exatamente falta de amar.
Mas, na vida de um bruto, o maior legado das mulheres é ensinar que amar também é deixar ir embora.
Porque mais difícil do que ir embora do presente, é ir embora do seu futuro.
E ninguém sabe fazer isso tão bem quanto elas.
Somem como fumaça e montam uma nova vida como um passe de mágica. Enquanto o seu único abracadabra são noites insones a esperar que ela bata na porta de madrugada.
Demora muito, às vezes uma vida inteira, até você aprender que não se trata somente de deixar ir embora.
Trata-se, principalmente, de deixá-la ir embora e torcer para que ela tenha toda a felicidade que você sempre quis dar e não conseguiu.
Não importa se por incompetência, inércia, conformismo ou pouca fé. Ela iria embora independente das causas.
Até para sonhar e fazer planos a gente aprende com as mulheres. Logo elas, tão sonhadoras, mas ao mesmo tempo com mais pés no chão do que nós.
Abrir mão de um conforto conhecido e comprovado, por uma vida sem planos definidos e rodeada de incertezas, é algo que os homens não costumam fazer. Só elas.
Porque somente elas têm coragem de realmente jogar tudo para o alto por uma trilha sem luz no fim do túnel. Apenas por acreditar. E quando elas descobrem que é um beco sem saída, voltam até o início e continuam a procurar, como se nada tivesse acontecido.
Via de regra, quando somos nós a chegar a um beco sem saída, ficamos sentados esperando chegar alguém para explodir com dinamite aqueles tijolos.
Da parte delas, pode ser imaturidade, pode ser impulsividade. Mas também pode ser sabedoria. Quando você descobrir a resposta, certamente será tarde demais.
Brutos
Devo muito às mulheres que amei, mas talvez deva mais ainda às mulheres que me amaram.
Se hoje ainda sou o bruto que sou, é porque não aprendi o suficiente.
Do pouco que aprendi, sei que poderia ser um bruto ainda maior se não fosse por elas.
Se não fosse por elas, eu estaria batendo com força numa Olivetti até hoje e guardando meus rabiscos para ninguém ver. E nunca teria adquirido hábitos estranhos de escrever pedaços em folhas perdidas no bolso da calça ou em guardanapos de restaurante.
Ao fim de tudo, se não fosse por elas a gente não teria feito metade do que fizemos na vida.
Ainda temos um longo e árduo caminho pela frente, é verdade. Mas se não fosse por elas, não teríamos sequer um caminho para começar.
Difícil mesmo é aprender a não olhar para trás. Uma pena que isso nem sempre a gente consiga aprender, por mais que elas tentem nos ensinar.

Paulo Rebêlo
De Brasília (DF)
É jornalista, cronista e consultor, escreve para o Terra Magazine.

FELIZ DIA INTERNACIONAL DA MULHER

Prestar homenagens ao dia 8 de março é reconhecer a importanica da mulher no mundo.
São inúmeras as características desse ser incrível e indispensável.

Mulher da luta do dia a dia, que quando busca dignidade para si, busca também a dignidade de todos.

Mulher coração à fraternidade, ao amor, à vida.
Mulher que traz a marca da beleza do ser sensível.

Mulher que representa o equlibrio das forças
Mulher símbolo da docilidade.
Mulher que é ternura e paz.

Mulher do olhar que compreende
Da lágrima que emociona
Da fragilidade que não existe

Hoje é dia de reconhecer as inúmeras qualidades de um ser único e especial.

És grande, por ser Mulher.

No teu seio: a força que nutre.
No teu colo: a proteção necessária.
No teu sorriso: a felicidade completa.

Hoje é dia de reverenciá-la e de reconhecer em ti a dádiva de ser Mulher.

Mulher mãe, mulher filha, mulher esposa, mulher amiga

Mulheres que constroem um mundo melhor.

Parábens pelo seu dia!

Feliz Dia Internacional da Mulher.

BJS E ATÉ A PROXIMA!!!!

domingo, 7 de março de 2010

PROGRAMA DO DIA 05/03/2010

Oi gente... um presente de final de semana enquanto a terça não chega com mais um SODA HOUSE...
pra vcs curtirem mais um programa .... é só clicar e ouvir...
e fica o convite pra toda terça, quarta, quinta e sexta das 22h a meia noite ao vivo na Radio Power Strike acesse www.radiopowerstrike.com
bjs ...fui.

Prazer por prazer!

Cada dia mais me convenço que, cada vez mais, o prazer acima de tudo tem sido uma busca das mais contemporâneas.
Busca-se em tudo o prazer!
Seja nas relações íntimas, não íntimas, sociais e digamos que principalmente as sexuais.
No momento que escrevo este post busco de certa forma prazer.
Prazer em ter meu texto lido por alguém e, por conseguinte talvez eu cause um des-prazer em alguém que pode não gostar do que escrevo ou simplesmente não concorda.
Mas o tema não é de todo um mal.
É apenas uma provocação.
É normal buscar o prazer acima de tudo?
O prazer é algo coletivo? Ou permanece uma busca de satisfação pessoal?
Sexo casual. Só sexo. Sem envolvimento.
Talvez, quem sabe, quando as duas pessoas estão cientes disso, não seja de todo um mal e a busca pelo prazer então não tenha sido vã.
Mas e quando isso não acontece? E quando o prazer está agregado a outros desejos, como os de posse, poder, ganância, etc.
Que prazer é esse? Que benefícios ele traz?
Nosso mundo judaico-cristão só no nome é muito mais neo-liberal do que pensamos.
A teoria do “ter para ser” ultrapassa os cofres e chega até o coração.
Não se pode ter tudo.
Mas o sentimento virou moeda de troca, disponível no comércio.
Compram-se as relações. Vendem-se corações, amores, afetos, etc e também sexo!
Há de sofrermos nessa guerra contra o lucro do prazer? Há de lutarmos? Ou resistimos passivamente?
“NO PAIN, NO GAIN”*
Beijos e até a próxima.


*“Sem sofrimento, Sem resultados”

quinta-feira, 4 de março de 2010

POST DA ILMA

Gente...fico passado com o carinho dos comentários... assim como um dia eu re-postei o coment do Rodrigo (Curitiba) hj vou Postar o comentário que minha amiga Ilma Grisoste Barbosa (poderosa.com) deixou no meu blog ontém...eu amei o carinho... ela é um amor de pessoa e deixou uma crônica do Arnaldo Jabor pra mim, e eu axei digna de ser postada no blog.
Pra vcs então o comentário da Ilma.
Bjs galera e até a próxima.

Ilma disse...
Arnaldo Jabor é um grande sábio. Tem escrito textos espetaculares, sobre a valorização do ter sobre o ser e também sobre o excessivo valor a beleza sobre a essência das pessoas.
O texto abaixo complementa o que Jabor já disse:
Paradoxo do Nosso Tempo - George Carlin

Nós bebemos demais, gastamos sem critérios. Dirigimos rápido demais, ficamos acordados até muito mais tarde, acordamos muito cansados, lemos muito pouco, assistimos TV demais e raramente estamos com Deus.

Multiplicamos nossos bens, mas reduzimos nossos valores. Nós falamos demais, amamos raramente, odiamos freqüentemente.

Aprendemos a sobreviver, mas não a viver; adicionamos anos à nossa vida e não vida aos nossos anos.

Fomos e voltamos à Lua, mas temos dificuldade em cruzar a rua e encontrar um novo vizinho. Conquistamos o espaço, mas não o nosso próprio.

Fizemos muitas coisas maiores, mas pouquíssimas melhores. Limpamos o ar, mas poluímos a alma; dominamos o átomo, mas não nosso preconceito; escrevemos mais, mas aprendemos menos; planejamos mais, mas realizamos menos..

Aprendemos a nos apressar e não, a esperar.
Construímos mais computadores para armazenar mais informação, produzir mais cópias do que nunca, mas nos comunicamos cada vez menos.

Estamos na era do 'fast-food' e da digestão lenta; do homem grande de caráter pequeno; lucros acentuados e relações vazias.

Essa é a era de dois empregos, vários divórcios, casas chiques e lares despedaçados.

Essa é a era das viagens rápidas, fraldas e moral descartáveis, das rapidinhas, dos cérebros ocos e das pílulas 'mágicas'.

Um momento de muita coisa na vitrine e muito pouco na dispensa.

Uma era que leva essa carta a você, e uma era que te permite dividir essa reflexão ou simplesmente clicar 'delete'.

Lembre-se de ficar mais tempo com as pessoas que ama, pois elas não estarão aqui para sempre.

Lembre-se dar um abraço carinhoso em seus pais, num amigo, pois não lhe custa um centavo sequer.

Lembre-se de dizer 'eu te amo' à sua companheira(o) e às pessoas que ama, mas, em primeiro lugar, se ame... se ame muito.

Um beijo e um abraço curam a dor, quando vêm de lá de dentro.

Por isso, valorize sua familia e as pessoas que estão ao seu lado, sempre.

Beijos querido
Ilma Grisoste

3 de março de 2010 18:51

Programa SODA HOUSE do dia 03/03/2010

Oi gente... pra quem tá fim de ouvir... nosso programa de ontem
Bjs pra todos e em especial pra galera do Chat Perigo q elegeu a Power Strike como rádio oficial do chat.
Valew galera!!!! vcs são show!!!
bjs
e até...
(

quarta-feira, 3 de março de 2010

PROGRAMA DO DIA 02/03/2010

Outro presentinho pra vcs... programa levado ao ar ontem!
rss.. espero que gostem..
bjs
até mais...

PROGRAMA DO DIA 01 03

Oi genteeinnn....
Aqui vai o Programa Especial SODA HOUSE levado ao ar dia 01/03/10.
Espero que gostem... e pra quem quiser acompanhar ao vivo... de terça a sexta as 22h (hr de brasilia) na www.radiopowerstrike.com a Web Rádio que mais cresce no Brasil!
bjs
e até.

terça-feira, 2 de março de 2010

ANTES IDIOTA DO QUE INFELIZ...

Oi gente... hj eu queria escrever sobre a solidão sabe... pq às vezes a gente está no meio da multidão e mesmo assim sozinhos.
Fico me perguntando: quando encontrarei minha alma gêmea? será que encontrarei?
Aí procurando dados sobre " o mal do século" (solidão) encontrei esse belo texto do Arnaldo Jabor, um dos melhores cronistas da contemporaneidade.
Espero que gostem...
Beijos e até a próxima.

Estamos com fome de amor

Uma vez Renato Russo disse com uma sabedoria ímpar: "Digam o que disserem, o mal do século é a solidão". Pretensiosamente digo que assino embaixo sem dúvida alguma. Parem pra notar, os sinais estão batendo em nossa cara todos os dias.

Baladas recheadas de garotas lindas, com roupas cada vez mais micros e transparentes, danças e poses em closes ginecológicos, chegam sozinhas. E saem sozinhas. Empresários, advogados, engenheiros que estudaram, trabalharam, alcançaram sucesso profissional e, sozinhos.

Tem mulher contratando homem para dançar com elas em bailes, os novíssimos "personal dance", incrível. E não é só sexo não, se fosse, era resolvido fácil, alguém duvida?

Estamos é com carência de passear de mãos dadas, dar e receber carinho sem necessariamente ter que depois mostrar performances dignas de um atleta olímpico, fazer um jantar pra quem você gosta e depois saber que vão "apenas" dormir abraçados, sabe, essas coisas simples que perdemos nessa marcha de uma evolução cega.

Pode fazer tudo, desde que não interrompa a carreira, a produção. Tornamos-nos máquinas e agora estamos desesperados por não saber como voltar a "sentir", só isso, algo tão simples que a cada dia fica tão distante de nós.

Quem duvida do que estou dizendo, dá uma olhada no site de relacionamentos Orkut, o número que comunidades como: "Quero um amor pra vida toda!", "Eu sou pra casar!" até a desesperançada "Nasci pra ser sozinho!".

Unindo milhares, ou melhor, milhões de solitários em meio a uma multidão de rostos cada vez mais estranhos, plásticos, quase etéreos e inacessíveis.

Vivemos cada vez mais tempo, retardamos o envelhecimento e estamos a cada dia mais belos e mais sozinhos. Sei que estou parecendo o solteirão infeliz, mas pelo contrário, pra chegar a escrever essas bobagens (mais que verdadeiras) é preciso encarar os fantasmas de frente e aceitar essa verdade de cara limpa. Todo mundo quer ter alguém ao seu lado, mas hoje em dia é feio, démodé, brega.

Alô gente! Felicidade, amor, todas essas emoções nos fazem parecer ridículos, abobalhados, e daí? Seja ridículo, não seja frustrado, "pague mico", saia gritando e falando bobagens, você vai descobrir mais cedo ou mais tarde que o tempo pra ser feliz é curto, e cada instante que vai embora não volta.

Mais (estou muito brega!), aquela pessoa que passou hoje por você na rua, talvez nunca mais volte a vê-la, quem sabe ali estivesse a oportunidade de um sorriso a dois.

Quem disse que ser adulto é ser ranzinza? Um ditado tibetano diz que se um problema é grande demais, não pense nele e se ele é pequeno demais, pra quê pensar nele. Dá pra ser um homem de negócios e tomar iogurte com o dedo ou uma advogada de sucesso que adora rir de si mesma por ser estabanada; o que realmente não dá é continuarmos achando que viver é out, que o vento não pode desmanchar o nosso cabelo ou que eu não posso me aventurar a dizer pra alguém: "vamos ter bons e maus momentos e uma hora ou outra, um dos dois ou quem sabe os dois, vão querer pular fora, mas se eu não pedir que fique comigo, tenho certeza de que vou me arrepender pelo resto da vida".

Antes idiota que infeliz!

segunda-feira, 1 de março de 2010

O que não me mata, me fortalece!

Ficamos pensando que o mal que nos assola hoje é fim.
A dor, o sofrimento, a tristeza, etc.
Não! Não é o fim! E nem pode ser o fim.
Existem dificuldades, momentos difíceis, mas não o fim.
Sempre há uma esperança, sempre há uma saída, ainda que esta saída não seja a melhor ou aquela que imaginamos, mas, é uma saída, e por isso não é o fim!
Ouvi uma vez que “o problema é meu, mas o sorriso é do outro” creio que deva ser assim nossos dias.
Gentileza, há de gerar gentileza, já dizia o poeta de nome homônimo.
Enfim, o homem que matou Deus já, e muito bem, havia dito que aquilo que não nos faz sucumbir pode nos fortalecer. E foi o mesmo Nietzche que disse que só caos pode fazer brotar uma estrela bailarina.
Assim como uma rosa de Drumond brotou do asfalto irrompendo o tédio, o ódio, a náusea e interrompendo o trânsito. É feia, mas é uma flor. Também do caos nascem às estrelas e, de um grão de areia que poderia ser a morte de uma ostra, nasce uma pérola.
Que hoje seja mais um dia de esperança.
Que uma estrela bailarina possa nascer dentro de você!
Um beijo no seu coração.
Até a próxima.

Ah, podem dizer que são coisas comuns, frases feitas ou clichê.
Mas o mundo não vive sem eles! Sorry baby! Há quem goste!!!