quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Quando o amor encontra a gente!

Nós, seres humanos, somos dotados de muitas qualidades, mas também muitos defeitos. Não todos, mas a grande maioria, sempre está disposta a diminuir o passo, equilibrar a batida do coração, respirar mais devagar, observar mais, ouvir mais e falar menos. Coisas essenciais para uma reflexão e tomada de consciência sobre a vida, sobre as coisas e, sobretudo o amor!

É sempre ele. Que vai e vem, e sempre nos encontra em alguma altura da vida. Não importa sua idade, sexo ou religião, o amor vai encontrar você. Não sei qual a cor, a forma, os modos, a hora, mas tenho certeza: um dia o amor lhe encontrará.

E quando isso acontecer, desarme-se, ame, aproveite tudo que o amor puder lhe proporcionar.

O que acontece, quase sempre, é que por experiências anteriores ou por ficar muito tempo sem o exerci cio do amor, nós desaprendemos a amar.
Ficamos céticos demais. Duros demais. Frios demais.

E o amor vem, num turbilhão de coisas e sentimentos, derrubando tudo isso.
O amor nos aquece, nos acalenta, ele apura nossas sensibilidades.
Aflora em nós coisas que achávamos impossíveis voltar a sentir.
O amor nos transforma.

Há, mesmo assim, aqueles que rejeitam o amor quando ele chega. Pobres de sentimento ou sofridos demais pelo amor. Infelizmente, o amor nem sempre deixa boas marcas.

Mas o amor que precisamos é um amor tão simples. Eu pelo menos, é lógico que adoraria um amor de cinema. Mas já é tão difícil um amor simples, quem dera um amor Hollywoodiano.

Queremos um amor simples. Um amor normal. Um amor que nos faça amar e ser amados, no exercício diário da vida.

Não há previsões mágicas para esta data. Nós temos que aguardar, sem muita afobação, mas com alegria e esperança que o amor não tarde. E que quando vier, não falhe.

E que dure o tempo necessário para deixar em nós as melhores lembranças da vida, ou, quiçá, dure toda nossa vida.

Muito amor para todos nós.

Beijos e até a próxima.

Edson Flávio

11 comentários:

  1. Olá, Edson!
    Seus textos me faz muito bem.
    Belas palavras!
    Bjs...Sucesso!!

    ResponderExcluir
  2. PArabéns curti seus textos....
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. o texto escrito com sentimentos, muito bom! parabéns abraço...

    ResponderExcluir
  4. Lindo texto,confesso que se o amor me encontrar não vai encontrar bom lugar!!!Posso sugerir um texto, sobre Corações de Pedra?!!!RSRSR bjos

    ResponderExcluir
  5. Oi Flavinho!!!!!
    Vc sempre nos pega pela emoção, pelo sentimento, enfim, pelo que temos de mais sensível. É por isso que seus textos sempre me encantam...por mais adormecidos que estejamos,lá vem vc e nos chama à vida!!!!!!!!!!
    Lindos igualmente: vc e o texto!
    bjos

    ResponderExcluir
  6. Interessante o texto meu caro amigo!
    Mas poderia ter tido um enredo melhor, posto que não há tema melhor que o amor!
    Entendi o clichê do começo, mas o 'roliudiano' achei muito pitoresco (dado o desequilíbrio do enredo) e pouco combinativo.

    Mas, aguardo o segundo e lembra da nossa prosa pelo msn! Beijos se cuida!

    ResponderExcluir
  7. Que liiiindo esse texto....Como o amor faz bem não???rsrs

    Amei amigo....e que você continue cada dia mais feliz e com tanto amor pra dar...

    bjim
    Jana

    ResponderExcluir
  8. Amore, me desculpe ... só consegui comentar agora, meu PC tava formatando ... então, este texto está absolutamente FANTÁSTICO ... não sei o pq, mas eu imagino o motivo desse texto, hein ? hehehe ... beijoo enorme meu queridooo, seja feliz sempre ... te quero bem ... seu fã nº 1 ... ♥

    ResponderExcluir
  9. Olá Flavio, parabéns pelo texto feito com muito amor e emoção. Por mais que o fim de um relacionamento as vezes não nos deixe só boas lembranças temos que aceitar e superar, afinal nada é para sempre, que bom seria se nos apaixonassemos uma única vez e se tornasse um amor eterno. Mas que seja "eterno" enquanto dure. seu fã numero um desculpe pela minha ausência querido amigo.. beijo grande !!

    ResponderExcluir
  10. Clap Clap Clap... tem uma certa pessoa que mereceria ler isso hoje em dia... porém... tudo no começo é complicado e obscuro por uma questão de individualidade que se queira manter pelo seu passado de mágoa... tem gente que não se deixa amar também... esquece mesmo e apenas não corresponde a suas expectativas... mas essas expectativas eram só suas ou foram colhidas pelas palavras do outro neste tempo inicial de "enamoramento"?

    ResponderExcluir