sábado, 12 de junho de 2010

Atentado

quero botar fogo nos motéis
fechar os bares da cidade
explodir os restaurantes.

de botas pretas
arma em punho
separar as bocas
jogar gelo triturado nos corpos tesos

desligar os celulares
bloquear as redes
cancelar as surpresas

promover a cegueira coletiva
promover a mudez coletiva

despejar insensibilidade sobre a terra.

apagar as velas
apagar a lua
limpar a rua
deixá-la nua

acabar de vez
com tudo isso.

por fim,
em mim.

(à rita gelatti)

3 comentários:

  1. eu não queria... mas sinto inveja dessa gente toda q anda amando hoje. kkkkkkkk desculpa gente, mas quero matar vcs! Obrigada pela dedicatória, Cock! Bjos.

    ResponderExcluir
  2. promover a cegueira coletiva, lembrei do Saramago hahahaha... e, olha. pôr fogo logo nos moteis, vá? rsrs

    ResponderExcluir
  3. Com esse poema você tem a vontade de destruir o mundo não? Eu tenho essa mesma vontade..quando percebo quanta nojeira tem no mundo.. Gostei muito do texto, porque você passou com muita sinceridade o desejo de mudança no mundo. Parabéns!

    ResponderExcluir