sábado, 12 de junho de 2010

poesia ainda viva

da tua boca
oca
ouço
preso no calabouço
d´alma (sem)
calma

sinto (não)
minto (?)


busco seu
busto, a todo
custo

quero seu
colo, seu
peito
inteiro, seu (a)
braço
largo
seguro
duro

corpo
morto (?)


apressado
urgente
agora.

4 comentários:

  1. Devemos fazer de nossos dias os momentos mais imoportantes... cada dia celebramos o dom da vida, mesmo que nela encontremos só pedras...o mais fantástico é que Deus se revela a nós por pequenos toques, mesmo que nestes nos provoque um choro e caia de nossos olhos uma lágrima...
    te adorooooooo
    adorei seu texto...
    beijossssss

    Luciana ( Lu )

    ResponderExcluir
  2. adorei o texto... super no clima :) beijos

    ResponderExcluir
  3. Hum...a data merecia mais...afinal de contas dizem os expertos em numeros que neste dia gasta-se mais com a pessoa amada do que com as mães no seu dia...suas rimas de hoje estão bem no estilo "que vida boa, sapo caiu na lagoa" (que alías minha irmã mais nova adora)...Seria bacana algo no estilo Cecília Meirelles - "No mês de janeiro peguei a sua mão, passei o ano inteiro na mesma posição" - Não sei se citei corretamente, sou um cavalo em literatura...rsss

    ResponderExcluir