quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

O VALOR DA AMIZADE...

Bom dia genteeeeeee!
Antes de tudo... OBRIGADO PELO CARINHO DA ESTRÉIA DO PROGRAMA DE ONTEM ... FOI SHOW!!!
Olha... que hj tenho todos os motivos do mundo pra ter um bom dia.
Tenho uma mãe maravilhosa que todos os dias me dá o bom dia mais lindo do mundo... mesmo eu sendo esse poço de chatice que, às vezes, eu sei que sou. Além dos outros membros da família que não moram comigo e que tb são motivos de alegria.
Mas hoje, quero falar de pessoas que, sem as quais, eu não conseguiria viver.
pessoas que, mesmo no meu extremo mau humor, riem de mim, e que apesar das minhas crises crônicas de ciúmes sentem-se cada vez mais amadas.
Estas pessoas, carinhosamente chamamos de AMIGOS.
Esses seres especiais tem o dom de acalentar nossos corações, com a palavra certa em meio ao mundo atribulado que diz tanta coisa errada.
Eles tem o olhar que levanta e não recrimina.
Eles tem o abraço mais gostoso do mundo, depois da nossa mãe!
Eles tem o cheiro da manhã, a calma da noite e alegria das tardes na cachoeira!
Eu sou grato a cada um dos meus amigos, e que se eu fosse elencar aqui (os reais e os virtuais) certamente não caberiam e eu ainda cometeria alguma falha.
Os que são meus amigos sabem que são meus amigos. E pra hoje quero deixar um cyber texto atribuído ao poetinha, diminuto apenas no epíteto, que diz assim:
Tenho amigos que não sabem o quanto são meus amigos.
Não percebem o amor que lhes devoto
e a absoluta necessidade que tenho deles.
A amizade é um sentimento mais nobre do que o amor,
eis que permite que o objeto dela se divida em outros afetos,
enquanto o amor tem intrínseco o ciúme, que não admite a rivalidade.
E eu poderia suportar, embora não sem dor,
que tivessem morrido todos os meus amores,
mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos !
Até mesmo aqueles que não percebem o quanto são meus amigos
e o quanto minha vida depende de suas existências ...
A alguns deles não procuro, basta-me saber que eles existem.
Esta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida.
Mas, porque não os procuro com assiduidade,
não posso lhes dizer o quanto gosto deles.
Eles não iriam acreditar.
Muitos deles estão lendo esta crônica e não sabem
que estão incluídos na sagrada relação de meus amigos.
Mas é delicioso que eu saiba e sinta que os adoro,
embora não declare e não os procure.
E às vezes, quando os procuro,
noto que eles não tem noção de como me são necessários,
de como são indispensáveis ao meu equilíbrio vital,
porque eles fazem parte do mundo que eu,
tremulamente, construí,
e se tornaram alicerces do meu encanto pela vida.
Se um deles morrer, eu ficarei torto para um lado.
Se todos eles morrerem, eu desabo!
Por isso é que, sem que eles saibam, eu rezo pela vida deles.
E me envergonho, porque essa minha prece é,
em síntese, dirigida ao meu bem estar.
Ela é, talvez, fruto do meu egoísmo.
Por vezes, mergulho em pensamentos sobre alguns deles.
Quando viajo e fico diante de lugares maravilhosos,
cai-me alguma lágrima por não estarem junto de mim,
compartilhando daquele prazer ...
Se alguma coisa me consome e me envelhece
é que a roda furiosa da vida
não me permite ter sempre ao meu lado,
morando comigo, andando comigo,
falando comigo, vivendo comigo,
todos os meus amigos, e, principalmente,
os que só desconfiam
- ou talvez nunca vão saber -
que são meus amigos!
A gente não faz amigos, reconhece-os.
Vinicius de Moraes

beijos e até a próxima

3 comentários:

  1. BaH, arazou na Homenagem!!! muito obrigado Edson e sabe que né.. todo carinho é recíproco! grato por tu existir na minha vida e me fazer mais feliz ! obrigado por tua AMIZADE ! sucesso queridoo !

    ResponderExcluir
  2. amigo é amigo FDPé FDP...rsrsr
    Ter amigo é bom demais né...
    bjs no coração ....

    ResponderExcluir
  3. Flavio que maravilha, ser seu amigo é realmente um presente de Deus.. Sorte minha ter te conhecido.. Crônica linda mesmo abraço e parabéns

    ResponderExcluir